Palavra do Presidente

Palavra do Presidente

É inegável que nos últimos meses houve um certo descolamento entre política e economia brasileiras. Mas o liame que permanece firme ainda reside da questão dos gastos públicos.

Não há como pensar em um crescimento econômico sustentável e real se o déficit público do Brasil não estiver equacionado. Então, a Reforma da Previdência continua sendo a pauta-chave da economia no Congresso, podendo comprometer o equilíbrio das contas públicas e consequentemente a retomada. Alguma mudança na Previdência deve ser aprovada ainda em 2017, ao menos na Câmara. Contudo, a volta do crescimento econômico é elemento indispensável nesta retomada.

Enquanto isso, é possível ver hoje uma recuperação de fundamentos, exteriorizada em uma combinação favorável de indicadores econômicos. A atividade econômica medida pelo Banco Central do Brasil segue acima do medido em 2016. A atividade industrial, o preço das commodities, os indicadores de confiança, o índice de inflação e os juros seguem melhor do que o previsto até mesmo pelo governo.

Lourival Kiçula

Presidente executivo

(leia mais na Sondagem ELETROS de novembro)